Volkswagen Delivery gera 300 empregos e renova fábrica de Resende

A nova família de caminhões Volkswagen Delivery, apresentada à imprensa pela primeira vez esta semana (leia aqui), ainda não chegou ao mercado, os seis novos modelos serão lançados gradualmente entre outubro e dezembro próximos, mas a fábrica de Resende (RJ) já sente efeitos positivos da novidade. A MAN Latin America abriu 300 vagas de trabalho em seu complexo industrial, 200 delas diretamente na linha de produção de caminhões e ônibus, que recebeu diversas melhorias para receber os novos produtos e desde julho voltou a operar cinco dias por semana em um turno, mas com demanda de horas extras em três sábados por mês até dezembro e cancelamento das férias coletivas no fim do ano. “Os altos e baixos nos pegaram desprevenidos, mas mesmo em meio à crise aguda que se estabeleceu no setor nos últimos dois anos, mantivemos os investimentos que culminam agora com o lançamento da nova família Delivery”, afirmou Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America. “Depois de investir R$ 1 bilhão de 2014 a 2016 (que elevaram a capacidade da fábrica de Resende para 100 mil unidades/ano), já estamos levando adiante o novo programa de R$ 1,5 bilhão a partir deste ano até 2021”, destacou. Cortes confia que a nova família Delivery, que pavimenta a entrada em novos segmentos, terá papel de protagonismo para ajudar a reduzir a hoje elevada capacidade ociosa de Resende, que projeta produzir menos 30 mil veículos este ano, sendo 8 mil para exportação. A expectativa é mais que dobrar as vendas externas no início da próxima década e esperar pelo destravamento do mercado doméstico. “Estamos confiantes de que as economias do Brasil e da América Latina continuarão a sua curva de retomada para os próximos meses e anos. Acredito que com isso, a partir de 2021, poderemos ocupar toda a capacidade da fábrica. Nosso plano de expansão internacional deverá consumir de 30% e 40% da produção”, projeta o executivo. 

MODERNIZAÇÃO DA FÁBRICA



Para produzir os Delivery, foram instalados novos maquinários na linha de montagem em Resende hoje compartilhada por cerca de 120 diferentes configurações de caminhões e ônibus. Há 20 anos a planta inaugurou no Brasil o sistema de consórcio modular de produção, com operações executadas diretamente por fornecedores como Maxion, Meritor, Cummins, MWM, Continental, Aethra e Carese (os dois últimos na soldagem e pintura de cabines, respectivamente). 

O maior investimento na produção está na nova área de 4 mil metros quadrados exclusiva para o fechamento das cabines do novo Delivery, que tem 60% das atividades automatizadas por 37 robôs, que executam a maioria das operações – incluindo algumas inovações como a fixação do teto por sistema misto de colagem e pontos de solda, que eliminou totalmente o uso de soldagem MIG/MAG na linha, gerando economia de recursos e melhoria de acabamento. 

ENGENHARIA BRASILEIRA PARA O MUNDO 

O maior e mais importante lançamento da empresa nos últimos 10 anos contou com investimentos de R$ 1 bilhão para desenvolver a nova família Volkswagen Delivery e modernizar a fábrica de Resende para receber o produto. “Aumentamos nossa capacidade de desenvolvimento, principalmente depois da inauguração do campo de provas (leia aqui). A engenharia brasileira preparou um produto para o mundo”, afirma Leandro Siqueira, diretor de desenvolvimento e portfólio de produto. Ele destaca que o novo Delivery soma o equivalente 4 milhões de quilômetros de testes, muitos deles nas pistas internas que multiplicam condições severas de uso. 

“Este projeto seguiu a mão inversa daquela que costuma acontecer no País. Normalmente os projetos vêm de fora para ser adaptados aqui. Desta vez foi tudo feito pela engenharia brasileira da empresa desde o zero”, destaca Adilson Dezoto, vice-presidente de produção e logística. 

Muitos fornecedores participaram do Projeto Phevos, nome-código da nova família Delivery, que começou a ser desenvolvida há cinco anos, primeiro como um programa global de caminhões leves da MAN na Alemanha, mas desde 2013 encampado 100% pela subsidiária latino-americana da empresa. 

Depois de finalizar o design da cabine na Volkswagen Veículos Comerciais da Alemanha (também parte do Grupo VW Truck & Bus), o projeto foi modelado pelo escritório brasileiro de engenharia da Edag e depois seguiu para desenvolvimento de protótipos e ferramentaria na Aethra em Belo Horizonte (MG), que faz parte do consórcio modular de Resende, fornece todas as partes estampadas dos caminhões Volkswagen e já havia participado da elaboração dos pesados Constellation, lançados em 2005. Os motores Cummins, transmissões Eaton, chassis Maxion e eixos tratores Meritor foram todos projetados sob medida para os novos veículos. 

Volkswagen Delivery gera 300 empregos e renova fábrica de Resende Volkswagen Delivery gera 300 empregos e renova fábrica de Resende Reviewed by Hg Admin on 22:57 Rating: 5

Nenhum comentário